,

Exposição a decorrer até 2014-11-14

Manuel Vilarinho

Statua - desenhos e pinturas

Para Greek Isle in Autumn (for Byron) #1, 2 e 3, Manuel Vilarinho concentrou na cromática as outras características gregas do mar, a saber, por um lado, a animalidade indomável, e, por outro, o divino abismo e a estranheza à terra («o mar nunca vindimado» de Ulisses). Na Grécia arcaica não se vê o mar brilhar, o mar de Ulisses não cintila. Estão ausentes as cores marinhas nossas conhecidas: o verde radioso, o azul vibrante (cf. Aurora, onde Nietzsche diz que os Gregos não viam nem o verde nem o azul). O mar da Odisseia tem a cor de vinho escuro, violeta, cor de púrpura, cor de cinza, soberano das sombras. Nas ilhas votadas a Byron observa-se a pertença do poeta a esse mar.
(Excerto do texto de Maria Filomena Molder, A meada dos rastros, pág.19-20 no catálogo da exposição: Manuel Vilarinho. Statua. desenhos e pinturas. Giefarte, Lisboa.)